Aulas de ballet animam crianças na Vila dos Pescadores

A comunidade da Vila dos Pescadores, em Cubatão, tem um grupo de 35 crianças e adolescentes muito animado, são os alunos das aulas de ballet, do Projeto Integrar Arte e Vida, que oferece a atividade sem nenhum custo na Associação de Melhoramentos, a realização é da Associação Nacional de Esportes (ANE).

A pequena Ester Silva, 9 anos, é uma das mais animadas. “Muito legal, podemos passar o tempo fazendo exercícios e até brincando. Aprendi muita coisa aqui, eu fazia ballet e parei por causa da pandemia, agora que voltou quero continuar fazendo, é muito bom pelas amizades e não fazemos nada sozinhas. A nossa professora é muito legal e tem paciência com todos”.

Marilone Melo, 37 anos, dona de casa, mãe da pequena Mayara, 4 anos, está satisfeita. “Esse projeto é muito bom, desenvolve e tira da rua, eles aprendem muitas coisas e fazem boas amizades. Nós moramos na favela, todos pensam que é perigosa, mas temos o projeto. Era o sonho da minha filha entrar no ballet, mas eu não tinha dinheiro para pagar”.

A professora de ballet e dança livre, Monaliza Souza, que mora na comunidade, fala sobre o trabalho. “Nosso maior objetivo é que tenham acesso a dança e dessa forma possam socializar, ter uma desenvoltura física e social. A dança tem esse poder de transformar no social e no físico. Temos alunos que já tem o talento, aquele dom natural. Já em outros ajuda no comportamento e na disciplina”.

Apresentação

Na última quarta (4), as crianças tiveram um dia diferente, além da aula realizaram uma apresentação para representantes da CMOC, empresa que patrocina o Projeto. E claro, para uma festa ser completa não faltaram doces e suco para todos.

Lisiane Feltraco, coordenadora de Gestão Social CMOC, falou sobre o que viu. “Geralmente um projeto social nasce de uma demanda, de um sonho e de gente com vontade de fazer a diferença onde vive. Nós da CMOC acreditamos no potencial de transformação das pessoas e por isso apoiamos iniciativas inspiradoras, como as da ANE. As atividades esportivas trabalham o coletivo, colaboração e busca pelo objetivo comum, essencial nos dias de hoje para a formação das crianças e jovens, tanto para a convivência em sociedade, como para a construção do futuro. Seguimos juntos”.

Atualmente podem ser atendidas no Núcleo 120 crianças, de cinco a 17 anos, nas aulas de caratê e dança. O Projeto Social Integrar Arte e Vida na Vila dos Pescadores tem patrocínio da CMOC Brasil com base na Lei Federal do Incentivo ao Esporte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *